domingo, 21 de dezembro de 2014

Procurador pede, mas prisão de Cassol só deve ser decidida pelo STF em 2015

Ver Imagem
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, enviou ao Supremo Tribunal Federal o pedido de prisão do senador Ivo Cassol (PP), mas o caso só deve ser analisado em fevereiro, quando os ministros do STF retornarem do recesso do Judiciário.
Em 2013, o tribunal condenou o congressista a 4 anos, 8 meses e 26 dias de prisão por crimes cometidos quando foi prefeito de Rolim de Moura, entre 1998 e 2002. Ele foi autorizado a recorrer em liberdade. Janot argumenta que o novo recurso apresentado por Cassol contra a condenação tem o objetivo de protelar e tumultuar o desfecho do processo.
O Supremo já negou uma contestação do senador em setembro deste ano, que tentavam esclarecer eventual obscuridade, dúvida, contradição ou omissão na decisão. O STF entendeu que Cassol fraudou licitações no município e direcionou processos a empresas ligadas a pessoas de sua proximidade.


Fonte: Brasil 247
Postado por: Dimas Ferreira
Autor: Reprodução
Créditos de Fotos: Reprodução

Um ventinho enxerido Assopra, Assopra.., Assopra Deus

 
Para um homem já vivido,
        Destes de banco de praça,
        É motivo de achar graça
        Um ventinho enxerido...
        Colabora, esse atrevido,
        Em limpar os olhos seus,
        Que parecem dois pneus,
        Ao levantar uma saia...
        Sente um furor de gandaia:
        Assopra, Assopra... Assopra Deus!...

        Natal-RN, 27 de dezembro de 2013.
                Gibson Azevedo – poeta.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

A bunda é uma beleza 
                                                       O girassol é mais belo! 

A foto é com certeza 
Uma coisa provocant
e
Além do Jeep possante
A bunda é uma beleza
  Porém a minha fraqueza
                                         
Vem de fora do duelo 
Me atrai o amarelo
Da flor aberta ao lado
Nisso digo encantado
O girassol é mais belo!

         Jesus de Rita de Miúdo - poeta

O solitário e a expressão

 

Viajante Acima de um mar de nuvens
Viajante acima de um mar de nuvens (1818), de Casper David Friedrich

“O solitário leva uma sociedade inteira dentro de si: o solitário é multidão. E daqui deriva a sua sociedade. Ninguém tem uma personalidade tão acusada como aquele que junta em si mais generalidade, aquele que leva no seu interior mais dos outros. O gênio, foi dito e convém repeti-lo frequentemente, é uma multidão. É a multidão individualizada, e é um povo feito pessoa. Aquele que tem mais de próprio é, no fundo, aquele que tem mais de todos, é aquele em quem melhor se une e concentra o que é dos outros.
(...) O que de melhor ocorre aos homens é o que lhes ocorre quando estão sozinhos, aquilo que não se atrevem a confessar, não já ao próximo mas nem sequer, muitas vezes, a si mesmos, aquilo de que fogem, aquilo que encerram em si quando estão em puro pensamento e antes de que possa florescer em palavras. E o solitário costuma atrever-se a expressá-lo, a deixar que isso floresça, e assim acaba por dizer o que todos pensam quando estão sozinhos, sem que ninguém se atreva a publicá-lo. O solitário pensa tudo em voz alta, e surpreende os outros dizendo-lhes o que eles pensam em voz baixa, enquanto querem enganar-se uns aos outros, pretendendo acreditar que pensam outra coisa, e sem conseguir que alguém acredite.”
Miguel de Unamuno, in Solidão

É ISSO AÍ GUIMÃO

Guima Mesquita alterou a foto do perfil.
 · 

sábado, 20 de dezembro de 2014

TVEJA: Joice Hasselmann, Reinaldo Azevedo, Marco Antonio Villa e Augusto Nunes comentam os principais fatos políticos do ano (1ª parte)

 

O médico e o deputado/ POR - Valdemir Caldas

Não é somente o governador Confúcio Moura que terá seu salário reajustado, a partir de janeiro, os deputados estaduais de Rondônia, que exercerão seus mandatos, na próxima legislatura, receberão bem mais que os atuais.
Os deputados federais aumentaram seus subsídios para trinta e três mil, setecentos e sessenta e três reais. A Constituição Federal permite ao deputado estadual receber setenta e cinco por cento do valor pago aos seus colegas no Congresso. Logo, nossos ilustres representantes vão abocanhar mais de vinte e cinco mil reais.
Acresça-se a isso um sem-número de mordomias, que vai desde celular funcional, passando por cota de combustível, passagens área e terrestre, até auxilio aluguel, mesmo que o cidadão resida no município sede, que, somados ao salário acima, temos alguma coisa em torno de oitenta mil reais.
Compare-se o salário de um deputado rondoniense com o de um médico, que trabalha pela manhã numa unidade de saúde, à tarde noutra e, à noite, ainda tem que tirar plantão, às vezes, sem as mínimas condições, para ganhar menos de quinze mil reais por mês.
Desde que esteja no gozo de seus direitos civis, qualquer um pode ser deputado. Já para ser médico, é preciso ralar seis anos ou mais numa faculdade, pagando mensalidade de quatro mil reais e comprando livros cujos preços variam de trezentos a seiscentos reais.
Não é o aumento em si o que causa a rejeição da opinião pública, mas, sim, a oportunidade e os índices usados para os deputados aumentarem seus próprios vencimentos, sobretudo quando se sabe que a maioria dos trabalhadores brasileiros teve seus salários reajustados pela inflação.
Mas, faça-se justiça aos nobres representantes do povo rondoniense. Afinal, eles trabalham demais. São três dias por semana, em ambientes refrigerados, regados à água, sucos e cafezinho. Já os médicos...

RITA GUEDES

Rita Guedes (Foto: Dilson Silva/AgNews)Rita Guedes caminhando na praia da Barra da Tijuca, RJ (Foto: Dilson Silva / Agnews) Fotos da Rita Guedes nua pelada na PlayboyFotos da Rita Guedes nua pelada na Playboy

NOTA OFICIAL


            O Senador Valdir Raupp (PMDB), que teve seu nome relacionado como suposto beneficiário de recursos da operação lava-jato, conforme notícias veiculadas na imprensa, esclarece que estranha a inclusão de seu nome entre os contemplados, posto que jamais recebeu qualquer espécie de vantagem, bem como  nunca tratou com envolvidos na referida Operação.
           É inadmissível e inaceitável  qualquer manobra para vincular o seu nome aos investigados na operação lava-jato.   
           Por fim, reitera que todas as doações às campanhas eleitorais foram efetuadas diretamente ao PMDB, seguindo as normas da legislação eleitoral, e estão devidamente registradas e submetidas à Justiça Eleitoral. 

POR - DENIS FARIAS

Conectinove realiza curso de Culinária em Teófilo Otoni – Minas Gerais
Treinamento é realizado através de parceria com o Consórcio Intermunicipal de Saúde entre os Vales Mucuri e Jequitinhonha.
Da AssessoriaBaixe Evento00180_FotoG07313.Jpg (27,7 KB)
Entre os dias 10 e 13 de Dezembro 2014, a Conectinove Escola de Profissões – Unidade Teófilo Otoni – Minas Gerais, ministrou curso teórico-prático de Culinária para o Consórcio Intermunicipal de Saúde entre os Vales Mucuri e Jequitinhonha (In Company) para capacitar os profissionais da área.

Para ministrar o treinamento foi convidada a Nutricionista Priscilla Vilela dos Santos que abordou temas relevantes como tabela de pesos e medidas, segurança na cozinha, temperaturas de fornos, ponto de cozimento de alimentos, conservação e maneira de guardar alimentos, higiene e muito mais.

De acordo com o  Diretor da Unidade Valdeci Pereira Filho o curso foi realizado com muito sucesso, devido a qualidade da professora e também aos alunos que estavam abertos para o aprendizado.  Valdeci aproveitou ainda para agradecer o secretário Executivo do Consórcio Paulo Henrique pela oportunidade e também Patrícia Dias Consultora Corporativa da unidade Conectinove que cuidou de todos os processos para a realização do treinamento.

Para saber mais sobre esse e dezenas de cursos que podem mudar sua vida, visite nosso site www.cep1.com.br.


SERJÃO O MATADOR DE ONÇAS


Editorial da Folha de S. Paulo

 

Em  por Alex Medeiros 
Atualizado em 17 de dezembro às 12:54
 

Petrobras, o deboche
À medida que se desenvolvem as investigações sobre algum escândalo de corrupção, surge razoável risco de que se produza no leitor, ademais de justificado desalento, certa sensação de monotonia.
O processo de obtenção das provas não segue o ritmo das expectativas da opinião pública, e a própria complexidade das tramas exige particular apreço pela minúcia.
As irregularidades do caso Petrobras, contudo, fogem a essa rotina. Não só suas dimensões financeiras e a aura simbólica de que a empresa se reveste conferem inédita pregnância ao noticiário.
É que, também nos seus detalhes, no colorido de cada episódio, há requintes. Há caprichos. Há mesmo um senso de humor negro.
Veja-se o que ocorreu quando a geóloga Venina Velosa da Fonseca, então gerente da área de abastecimento da Petrobras, mostrou-se inconformada com um contrato da estatal em 2009.
A funcionária estranhou que a construção de uma casa de força na refinaria Abreu e Lima custasse 272% acima do previsto. Obteve-se uma renegociação, com a economia de R$ 34,2 milhões.
Foi punida, entretanto. Num escândalo em que muitos envolvidos têm como saída o mecanismo da delação premiada, eis o caso inverso de uma correção punida.
Como “prêmio” pelas várias denúncias que encaminhava à direção da empresa, a geóloga foi transferida a Cingapura.
Se parece quase um sarcasmo remeter a incômoda funcionária para o outro lado do mundo, é menos refinada a nota da Petrobras sobre o episódio. Afirma-se que a geóloga teria guardado, “estranhamente”, silêncio sobre as irregularidades durante cinco anos.
A tentativa retórica do comunicado não admite a interpretação mais simples. Ou seja, a de que, uma vez exposto o escândalo a público, a funcionária vê enfim ocasião para revelar o que sabe.
Nova nota da Petrobras, emitida ontem (16), sustenta que a geóloga só teria apontado irregularidades à atual presidente da estatal em novembro deste ano –o que salvaria Graça Foster das suspeitas de omissão. Aqui, o termo “estranhamente” foi evitado.
Enquanto isso, uma fornecedora holandesa, a SBM, admite a autoridades ter encaminhado propinas para a construção de uma plataforma, inaugurada às pressas para corresponder ao cronograma da campanha petista em 2010.
Na ocasião, o então presidente Lula jactou-se de que não existia mais caixa-preta na Petrobras; a plataforma ganhou o nome de Apolônio de Carvalho, histórico militante de esquerda.
São detalhes, é certo, mas indicam a sensação quase delirante de impunidade e o espírito de deboche com que se conduziram os vândalos encarregados de gerir a maior empresa brasileira. (FSP)

Aécio Neves, O Globo

O lugar da oposição

A vitória deu ao PT a oportunidade de corrigir erros, mas não lhe garantirá salvo-conduto para continuar atentando contra a ética e a inteligência dos brasileiros
Uma coisa é preciso reconhecer: a retórica petista costuma ser muito bem ensaiada e orquestrada quando se trata de tentar impor uma “verdade” à opinião pública. Agora, o mantra parece um só: “A eleição acabou, é preciso descer do palanque.” É o que ouvimos, dia após dia, de políticos e autoridades ligados ao partido, numa tentativa de desqualificar a voz da oposição. Mas, afinal, o que incomoda tanto essas pessoas?
O fato é que eles estão perplexos diante do país novo que surgiu das urnas.
Como é de conhecimento público, ainda no fim do dia 26 de outubro, telefonei para a presidente para cumprimentá-la pela vitória. Não houve qualquer questionamento quanto ao resultado da votação. Cumpri, em nome da coligação que representava, o rito civilizado e democrático de cumprimentar o vencedor, embora, de forma surpreendente para muitos analistas, a presidente, em seguida, tenha optado por omitir da população essa informação como seria a praxe e tradição.
A eleição acabou, de fato, há quase dois meses. Apesar da utilização maciça de métodos pouco éticos, o grupo petista conquistou o direito de permanecer no comando do país. Outro resultado que merece o mesmo respeito é a constatação de que há uma oposição referendada por 51 milhões de brasileiros. O tamanho da derrota do PSDB parece incomodar profundamente o PT.
Esta parece ser a grande novidade da cena política. Pela primeira vez, nos últimos anos, se configura a existência de uma oposição ampla, profundamente conectada à opinião pública. Chega a ser constrangedora a posição do partido governista diante da dificuldade de lidar com esta realidade.
A agremiação que protagonizou a mais ferrenha, intransigente e sistemática oposição contra todos os avanços institucionais implantados no país desde a redemocratização, a começar pelo Plano Real, hoje prega a necessidade de uma oposição silenciosa e se ofende com a presença de brasileiros nas ruas, indignados com a corrupção.
A sociedade está dizendo, em alto e bom som, que não aceita mais os métodos utilizados pelo PT, mas há quem não queira ouvir, justamente porque ainda não desceu do palanque. Perplexo, o partido enxerga brasileiros mobilizados em defesa do país apenas como adversários do PT.
Sair do palanque implica reconhecer que há papéis distintos na democracia, e um destes papéis cabe à oposição exercer, fiscalizando o poder, denunciando erros e abusos, inquirindo as autoridades, apresentando alternativas.
Na lógica do PT, só têm o direito de ocupar as ruas os movimentos que defendem o partido. Para tentar tirar a legitimidade de milhões de brasileiros, de forma desrespeitosa, tentam associar todos os opositores a defensores de ditaduras. É importante que o partido aprenda a conviver com esse novo protagonista da cena política — o cidadão que democraticamente protesta e não se cala. Pois, ao lado dele, a oposição também não vai se calar.
A vitória deu ao PT a oportunidade de corrigir erros que não foram poucos, mas não lhe garantirá salvo-conduto para continuar atentando contra a ética e a inteligência dos brasileiros.

Radialista Jarismar Pereira, LÁ DE CAJAZEIRAS-PB. ELE É IRMÃO DO PARAIBINHA ADVOGADO

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa entregou 28 políticos

O ex-diretor de Abastecimento da Petrobras Paulo Roberto Costa entregou 28 políticos envolvidos no escândalo na estatal durante cerca de 80 depoimentos em âmbito de delação premiada na Operação Lava Jato, ocorridos entre agosto e setembro, segundo informações do jornal “O Estado de S. Paulo”. A lista de políticos envolvidos no esquema inclui um ministro e ex-ministros do governo Dilma Rousseff (PT), deputados, senadores, um governador e ex-governadores. Na relação constam nomes de parlamentares da base aliada do governo e da oposição. Na lista dos partidos estão PT, PMDB, PSB, PSDB e PP.

Veja abaixo a lista de Paulo Roberto Costa:

PT
Antonio Palocci – ex-ministro dos governos Lula e Dilma
Gleisi Hoffmann – senadora (PR) e ex-ministra da Casa Civil
Humberto Costa – senador (PE) e líder do PT na Casa
Lindbergh Farias – senador (RJ)
Tião Viana – governador reeleito do Acre
Delcídio Amaral – senador (MS)
Cândido Vaccarezza – deputado federal (SP)
Vander Loubet – deputado federal (MS)

PMDB
Renan Calheiros – presidente do Senado (AL)
Edison Lobão – ministro de Minas e Energia
Henrique Eduardo Alves – presidente da Câmara (RN)
Sérgio Cabral – ex-governador do Rio de Janeiro
Roseana Sarney – ex-governadora do Maranhão
Valdir Raupp – senador (RO) e 1º vice-presidente do partido
Romero Jucá – senador (RR)
Alexandre José dos Santos – deputado federal (RJ)

PSB
Eduardo Campos – governador de Pernambuco de 2007 a 2014 (morto em 2014)

PSDB
Sérgio Guerra – presidente nacional do PSDB de 2007 a 2013 (morto em 2014)

PP
Ciro Nogueira – senador (PI)
João Pizzolatti – deputado federal (SC)
Nelson Meurer – deputado federal (PR)
Simão Sessim – deputado federal (RJ)
José Otávio Germano – deputado federal (RS)
Benedito de Lira – senador (AL)
Mário Negromonte – ex-ministro de Cidades
Luiz Fernando Faria – deputado federal (MG)
Pedro Corrêa – ex-deputado federal (PE)
Aline Lemos de Oliveira – deputada federal (SP)

Apenas os senadores Delcídio Amaral (PT-MS) e Benedito de Lira (PP-AL) e os deputados José Otávio Germano (PP-RS) e Simão Sessim (PP-RJ) não quiseram se pronunciar. Os demais afirmam que não é verdade.

JULIANA PAES, PERFEITA DE CABO A RABO

Perfeição caracteriza um ser ideal que reúne todas as qualidades e não tem nenhum defeito. Designa uma circunstância que não possa ser melhorada ainda mais e mais.

POEMA DE CHICO MELO

  Resultado de imagem para foto de cachaçaResultado de imagem para foto de gado bovino Resultado de imagem para foto do cavaloAmazing black toned body in sexy picture.
Quem não gostar de cachaça;
gado cavalo e mulher;

não adianta  em Cristo ter fé;

o seu destino está traçado;
o seu nome está gravado;
no livro de lúcifer;
vinde a mim  mulher.