sexta-feira, 27 de março de 2015

OS HOMENS GOSTAM E ELAS SABEM DISSO

Vídeo do Making of de Eduarda Rosa para o Sexy Club.


Eduarda Rosa - Making Of Sexy por forfeit_tg

O MILAGRE DO AGENOR



VÍDEO: Milagre do Agenor - Ex - Gay

Postado por Rilvan Batista de Santana 12/07/14


Dia 12 de abril teremos outro domingo da cidadania brasileira. Vamos às ruas!

 


Dia 12 de abril, vai ser maior.

Os três principais grupos organizadores dos protestos de 15 de março, que levou mais de 2 milhões de brasileiros às ruas, confirmaram a data do próximo.

Depois de Movimento Brasil Livre e Revoltados On Line, o Vem Pra Rua mostrou ter aderido ao “12/4″ na tarde desta segunda-feira ao divulgar nas redes sociais a suaconvocação.

Dos três, o Vem Pra Rua é o único que não defende o impeachment AINDA, como explicou seu líder, o engenheiro e empresário Rogerio Chequer, de 46 anos, entrevistado das páginas amarelas da VEJA desta semana.

Para Chequer, a urgência é “fiscalizar para que todos os processos de investigação e denúncia dos políticos e de todo mundo que fez mau uso do dinheiro público sejam feitos sem interferência, sem pressões”.

Divergências à parte, é preciso, sim, defender a Operação Lava Jato, para que o juiz Sérgio Moro e os procuradores do Ministério Público Federal consigam fazer um trabalho tão embasado que nem o ministro e ex-advogado do PT Dias Toffoli possa absolver no STF, sem rasgar a Constituição, os petistas envolvidos no esquema de corrupção da Petrobras.

Até o jornal Financial Times já sabe que o futuro do Brasil depende, “em particular, do Judiciário”.

Depende indiretamente, portanto, que o povo saia às ruas e faça a sua parte.

quinta-feira, 26 de março de 2015

Roubar: mau ofício para TODOS

 

Navegava Alexandre em uma poderosa armada pelo mar Eritreu a conquistar a Índia; e como fosse trazido à sua presença um pirata, que por ali andava roubando os pescadores, repreendeu-o muito Alexandre de andar em tão mau ofício; porém ele, que não era medroso nem lerdo, respondeu assim: Basta, senhor, que eu porque roubo em uma barca, sou ladrão, e vós, porque roubais em uma armada, sois imperador? Assim é. O roubar pouco é culpa, o roubar muito é grandeza: o roubar com pouco poder faz os piratas, o roubar muito, os AlexandresMas Sêneca, que sabia bem distinguir as qualidades e interpretar as significações, a uns e outros definiu com o mesmo nome: Eodem loco ponem latronem, et piratam quo regem animum latronis et piratae habentem. Se o rei da Macedônia, ou de qualquer outro, fizer o que faz o ladrão e o pirata; o ladrão, o pirata e o rei, todos têm o mesmo lugar, e merecem o mesmo nome.
Padre Antônio Vieira, in Sermão do bom ladrão

FORÇA PASTOR ALBERTO!

Pastor proibe fiéis de usaram calças que "apertem o pênis"


Pastor Alberto Oliveira, da Igreja Ungida de São Miguel, tem provocado uma certa polêmica durante os seus cultos: homens com calças apertadas não entram, são barrados na porta por obreiras, que fiscalizam com muita atenção as calças de todos! 

Ao notar que vários homens deixaram de ir à Igreja com suas calças sociais largas e começaram a usar calças apertadas e calças da moda, o Pastor não pensou duas vezes, proibiu qualquer peça que marque o órgão sexual masculino. "Além de causar a esterelidade, essas calças jeans marcam o pênis do varão, além de provocar a libido das irmãs e atrapalhar na cura de ex-homossexuais que frenquentam a congregação. Não acho que seja polêmico, isso é apenas bom senso". 

Ex-homossexual assumido, o Pastor disse que percebeu o que estava acontecendo durante um culto especial de carnaval e isso lhe rendeu até uma leve depressão. "Comecei a reparar nos irmãos sentados, o volume das calças me fez lembrar da época em que eu era homossexual, cego por Satanás. Fui para casa e chorei, pois me senti tentado novamente, só me curei depois de muita oração e umas gotinhas de Rivotril", disse o Pastor emocionado. 

 

JULIANA PAES

Juliana Paes só de calcinha em ensaio para a revista “Trip”.As curvas perfeitas de Juliana Paes já existem desde 2007.Clique de mais uma campanha da marca de lingerie.De biquíni na Praia da Barra, em 2009Juliana Paes exibindo o corpão na praia em 2009Em 2004, Juliana Paes estrelou a capa da “Playboy”.

Fabrício Melo cobrou do executivo municipal agilidade na conclusão de obras

 VITOR OLIVEIRA


  Logo após a reunião da Comissão de Educação, Cultura, Esportes e Lazer realizada na última segunda feira no período matutino com a Secretária Municipal de Educação, Cícera Vilar e com a Direção da Creche Municipal Benta idavina, na qual também esteve presente, o vereador Fabrício Melo – PHS, preocupado com a situação educacional do município, cobrou do executivo municipal providências quanto a reivindicação elencadas, bem como, agilidade na conclusão das obras no município.
  Fabrício Melo, enviou ofício ao chefe do Executivo Municipal, o Prefeito César Cassol, demonstrando toda sua preocupação com o município como um todo, pois entende que a população está cobrando e os vereadores são os primeiros a sentir essa insatisfação por estarem mais próximos da comunidade.
  Além de estradas que tem trazido transtornos para os agricultores, dificultando não somente o direito de ir e vir, mas principalmente o escoamento da produção agrícola, uma das molas propulsoras do município, outros problemas tem se avolumado nos últimos meses, dentre eles o setor educacional, tanto no transporte escolar, quanto na infraestrutura.

 Dessa forma Fabrício solicitou do executivo explicações quanto as obras paralisadas e, cobrança por parte do núcleo de engenharia e obras do município junto as empresas vencedoras do certame, para que as mesmas sejam concluídas. “Entendemos que quanto mais demora, mais custos acabam se avolumando e dificultando a finalização das mesmas, além de que são obras necessárias para o município e para o setor educacional, pois duas creches, uma no bairro Centenário e outra no Bairro Cidade Alta, estão paralisadas”, disse o vereador, acrescentando que a devolução de recursos por parte do executivo também é outra preocupação do legislativo, pedindo que o setor de licitação seja ágil, para que mais recursos não sejam devolvidos.

Rolim: Sindicatos participam de Sessão na Câmara e Presidente diz que diálogo e transparência são necessários

 Vitor
Oliveira

  Na última sessão ordinária realizada na Câmara Municipal de Rolim de Moura, o Presidente da casa, Vereador João Rossi Júnior disponibilizou espaço para que o representante do SINTERO e doSINSEPOL, Sindicatos do Professores e dos Policiais Civis respectivamente, para falarem da paralização de 72 horas, realizada recentemente.
  Na oportunidade João Rossi Júnior “Juninho”, solidarizou com os representantes, conclamando a todos para o diálogo, bem como, a transparência por parte dos governantes para que se chegue a uma solução negociada, entendendo que a classe tem razão em função de acordos realizados e não cumpridos, o que tem dificultado as novas negociações. Juninho foi além ao colocar o poder legislativo a disposição dos sindicatos de classe “nós temos sim haver com essa situação, pois essa classe trabalhadora votaram em nós vereadores, votaram no executivo municipal, e aqui é a base de tudo, portando nos sentimos na obrigação de defender ou no mínimo estar ao lado desses trabalhadores”, disse o Presidente do Legislativo em seu pronunciamento, ao mesmo tempo em que se lembrou do Vereador Rodnei, hoje na Superintendência de Esportes do Governo do Estado, que também é professor, e quando no exercício do mandato de vereador, sempre defendeu os professores e a classe trabalhadora.
Durante seu discurso Juninho defendeu ainda e anunciou a retirada do Processo de nº 24/2015 que trata da devolução de pouco mais de 79 mil reais com referência a prestação de contas do Fitha 2014, haja vista ter realizado uma reunião com o núcleo de engenharia da Prefeitura Municipal, juntamente com o secretariado sobre convênios, e o convênio em questão faz necessária uma tomada de conta especial e uma sindicância para apurar de forma isenta o que aconteceu, pois ficou claro que foi aplicado de forma politiqueira. “doa a quem doer, tem que ser apurado e responsabilizado, seja o prefeito atual, ou quem estava no exercício durante a aplicação do convênio, pois seria galeria na 188 e turbo Armco na linha 204, mas foi invertido por força política no período eleitoral. Por isso será retirado e solicitado um processo administrativo para apurar as responsabilidades”, disse Juninho, acrescentando que foi solicitado pelo DER a devolução total dos valores referente tanto a galeria, quanto ao tubo Armco que foram trocados de local.

  Juninho aproveitou para cobrar do Prefeito Cesar Cassol, que abra o processo administrativo e tome as providências, pois se isso não acontecer, quem será responsabilizado será ele. “Há de se entender que não somos aqui aliados de prefeito A,ou de vice prefeito, seja lá o que for, somos aliados e devemos defender é o povo, temos que defende o direito da coletividade. Se seria melhor galeria numa linha ou tubo armco em outra, isso é questão de planejamento que tanto temos defendido aqui”. Disse o Presidente João Rossi Júnior, acrescentando ainda outras situações que devem ser verificadas e fiscalizadas.

Semusa divulga edital de processo seletivo para contratação de profissionais na área da saúde

Clique para obter OpçõesROLIM DE MOURA


Ao todo serão contratados 27 profissionais pelo prazo de quatro meses, prorrogável pelo mesmo período.

Da Assessoria

A prefeitura de Rolim de Moura, através da Secretaria Municipal de Saúde, publicou edital de chamamento público para contratação temporária de em caráter emergencial de profissionais na área da saúde. De acordo com a secretária Nerdilei Pereira a seleção será realizada através de análise de Curriculum Vitae, títulos e entrevista e será realizado sob a responsabilidade da Comissão designada para o certame. A titular da saúde destacou também que o processo será desenvolvido observado nas seguintes etapas de inscrição, avaliação curricular e análise de títulos e entrevista.

O processo de seleção não tem caráter de concurso público e sua vigência se restringe ao período especificado e será de caráter temporário, por meio de celebração de contrato por prazo determinado de 04 (quatro) meses, podendo ser prorrogado por igual período. Conforme o edital, após analise do currículo e realização de entrevista, a comissão selecionará 06 (seis) enfermeiros, para a atenção básica, 02 (dois) médicos anestesista, 13 (treze) médicos clínico geral, 01 (um) médico cardiologista, 02 (dois) técnicos em radiologia, todos para atender no hospital municipal e ainda 01 (um) terapeuta ocupacional e 02 (dois) fonoaudiólogos, para o centro de reabilitação.

As inscrições poderão ser realizadas nos dias 24 e 25 de março de 2015, das 07h30min às 13h30min, na Secretaria Municipal de Saúde, sito à Av. Natal, 5562- Planalto, em Rolim de Moura. As inscrições são gratuitas. A análise de Currículos e Títulos será feita pela comissão, no dia 26 de março de 2015. Ainda de acordo com a secretaria, a classificação obedecerá à ordem dos candidatos e o resultado será divulgado no dia 10 de abril de 2015 no mural de publicações da Prefeitura Municipal de Rolim de Moura e no site www.arom.org.br.

ADENILSON FLORENTINO
Jornalista - DRT/RO 1380
Diretor de Imprensa e Redação
Prefeitura de Rolim de Moura
(69) 8422-2352 - (69) 3442-3100


TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL MANTÉM DECISÃO QUE REJEITOU AÇÃO DE IMPROBIDADE CONTRA JORNALISTAS E CASSOL

 

2532015-192300-igomes.jpg
Por unanimidade, a 3ª Turma do Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região em Brasília, negou provimento a apelação impetrada pelo Ministério Público Federal (MPF) contra decisão da Justiça Federal em Rondônia, que havia rejeitado, há cerca de um ano, ação civil pública de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público Federal (MPF) contra as jornalistas Ivonete Gomes, do RONDONIAGORA e Marley Trifilio, ex-autoridades estaduais como o ex-governador Ivo Cassol e um servidor da FUNAI. O juiz Flávio Fraga e Silva, da 2ª Vara Federal havia acatado os argumentos das defesas e inocentou os acusados.

No caso das jornalistas Ivonete Gomes e Marley Trifilio, elas foram arroladas em razão de uma série de denúncias feitas contra o procurador da República, Reginaldo Pereira da Trindade no ano de 2007, todas relacionadas ao garimpo na Reserva dos índios Cinta Larga. Na época, cinco colegas de Trindade impetraram a ação e a Assessoria de Imprensa do órgão divulgou para todo o Estado, alegando que Ivonete teria se unido para desacreditar Reginaldo Pereira e desmoralizar o trabalho da Polícia Federal.

Na decisão de primeiro grau, mantida à unanimidade pelo Tribunal Regional Federal, o juiz Flávio Fraga e Silva já havia considerado que nada das supostas irregularidades alegadas ocorreu. E se ofensas existiram foram contra a pessoa física Reginaldo Trindade e não contra órgãos constituídos, como fazia crer a ação do Ministério Público Federal. O juiz acolheu tese da defesa de que “há ausência de dano, pois apenas divulgou (a jornalista Ivonete Gomes) informações de interesse público, os quais tiveram repercussão na imprensa mundial”. A defesa destacou ainda que “as notícias foram baseadas em denúncias públicas, investigadas pelo Conselho Nacional do Ministério Público e pelo Conselho Superior do Ministério Público, além de relatos de autoridades e fontes de informações que foram identificadas”. 

Ivonete Gomes e Marley Trifílio foram acusadas de participação na produção de falsas provas para tentar incriminar o procurador. A defesa de Ivonete, feita pelo advogado Elianio Nascimento, relatou que as acusações não eram verdadeiras, tinham espirito corporativista e na verdade, o que ocorreu é que as profissionais e o RONDONIAGORA realizaram ampla investigação e denunciaram omissões de órgãos públicos, além da venda de diamantes da Reserva Roosevelt e um falso sequestro envolvendo Reginaldo Pereira da Trindade. 
A defesa lembrou, ainda, que na época dos fatos Reginaldo Trindade respondia a procedimentos internos sobre esse mesmo assunto, tendo a comissão de inquérito concluído por sanção administrativa de censura ou advertência contra ele, fato, no entanto, que não foi levado a efeito pelo Conselho Superior do Ministério Público Federal. O arquivamento da reclamação disciplinar foi feito somente em 16 de junho de 2.009, “ou seja, mais de um ano após a matéria ser levada ao ar”
Ao decidir pela improcedência da representação, o juiz concluiu pela inexistência de qualquer ato de improbidade. “Pois bem. Analisando-se detidamente os autos e os relatos contidos na inicial, bem como algumas reportagens produzidas, não se verifica danos ao erário público federal a configurar o ensejo da ação coletiva, ao menos neste Juízo Federal”, afirmou o juiz Flávio Fraga. “No caso sob análise, tem-se da leitura da inicial que as ações dos requeridos são voltadas a pessoa de Reginaldo Pereira da Trindade, sem interesse direto na ofensa ao Ministério Público Federal como instituição”, continuou o magistrado.
Fonte: RONDONIAGORA
Autor: RONDONIAGORA

Maurão denuncia monopólio e cobra fim da isenção fiscal ao JBS Friboi

 

2532015-174153-depu_mau.jpg
O presidente da Assembleia Legislativa, Maurão de Carvalho (PP), usou a tribuna na sessão desta quarta-feira (25) para cobrar o fim do monopólio os privilégios fiscais que o grupo frigorífico JBS usufrui em Rondônia, gerando prejuízos de R$ 100 milhões por ano aos cofres do Estado.

Ele ainda acusou o grupo, com base em informações que alega possuir, de sonegar impostos e de não pagar a taxa de abate ao Fundo Estadual de Sanidade Animal (FESA).

O discurso foi feito um dia após receber de dirigentes do Sindicato dos Servidores da Agência Idaron (Sindsid), uma série de denúncias.
“O Governo não pode abrir mão de receita, ainda mais para um grupo tão poderoso, que monopoliza o comércio da carne e impõe preços que geram prejuízos aos produtores”, denunciou.
Segundo Maurão, é preciso rever a lei em vigor, que assegura benefícios tributários. “Na próxima semana vou apresentar projeto aqui nesta Casa, para que essa lei seja revogada. Não podemos aceitar que quem ganha muito seja beneficiado com isenção, quando os pequenos, na maioria das vezes, não têm nenhum benefício”, destacou.
O parlamentar disse, ainda, que deve ser apurada a denúncia de que o grupo Friboi tem adquirido unidades frigoríficas apenas para evitar a concorrência. “Adquire o frigorífico e deixa fechado, somente para impedir a livre concorrência e poder praticar os preços que quiser”, citou.

Em aparte, o deputado Lazinho da Fetagro (PT) acusou o grupo, com base em denúncias apuradas pela Central Única dos Trabalhadores (CUT), de não oferecer tratamento aos funcionários acometidos de doença do trabalho, inclusive brucelose. Para ele, “é preciso investigar e cobrar punição para esse tratamento desumano e desrespeitoso às leis trabalhistas”.

Laerte Gomes (PEN) destacou a iniciativa do presidente da Casa e afirmou que o Parlamento tem esse papel de auxiliar ao Executivo, em momento de crise, a buscar alternativas para aumentar as receitas.
“O Estado perde receitas, quando oferece isenção e os frigoríficos ainda não recolhem a taxa de abate. Com isso, a Agência Idaron tem tido dificuldades para executar suas funções”, completou.

Também em aparte, o deputado Jean Oliveira (PSDB) apresentou uma denúncia grave, contra o mesmo grupo frigorífico. “É importante que a Assembleia faça uma diligência e tome providências quanto às instalações do frigorífico do JBS aqui na capital. A Justiça já determinou que fosse passado o controle do Estado. Temos que nos certificar dessa questão e buscar as medidas para que o prédio fique sobre o controle do Governo”, disse Jean.
Fonte: RONDONIAGORA
Autor: RONDONIAGORA

quarta-feira, 25 de março de 2015

GANHOU OU NÃO GANHOU? EIS A QUESTÃO

Em um programa de rádio, do tipo que dar prêmios ao ouvinte que responder corretamente a pergunta do dia. O locutor perguntou a uma uma participante o seguinte: qual o pais com duas silabas, onde uma delas a gente come?
Resposta da ouvinte: Cu-ba.
Resposta do programa: Ja-pão

Entenda como funcionam o Omeprazol e o ácido acetilsalicílico

  - Atualizado em 24/03/2015 12h18

 

Medicamentos fazem parte do dia a dia de muita gente.
Ácido acetilsalicílico é coringa para muitas dores.

Do G1, em São Paulo
Quem nunca tomou um AAS? O comprimido é um coringa para muitas dores e serve até para aumentar a chance de vida de um paciente infartado. E o Omeprazol? Quem sofre de gastrite conhece bem! O Bem Estar desta terça-feira (24) falou sobre os dois medicamentos. Participaram do programa o cardiologista e consultor Roberto Kalil, o também consultor e cirurgião do aparelho digestivo Fábio Atui e o presidente do CRF, o farmacêutico Pedro Menegasso.
 
 
O ácido acetilsalicílico, é reconhecido mundialmente pelas suas propriedades analgésicas, antitérmicas e anti-inflamatórias há mais de 115 anos.
Ele inibe a formação excessiva de substâncias mensageiras da dor e da febre, mas também inibe a enzima ciclooxigenase, que tem a função de proteger a mucosa do estômago. Por isso, o medicamento não é indicado para pessoas que sofrem de problemas gástricos, como refluxo, gastrite e úlcera.
O ácido acetilsalicílico é vendido sem prescrição médica e funciona como um curinga para muitas dores, por isso as pessoas acabam abusando. É preciso tomar cuidado, pois é muito comum ter alergia ao remédio.
O medicamento, na sua fórmula infantil, também é indicado na prevenção de formação de coágulos. Vale para quem tem diagnóstico de obstrução das veias, quem teve problemas cardíacos, diabéticos, alguns tipos de arritmia cardíaca e quem já sofreu um AVC isquêmico. Estudos mostram que o uso do ácido acetilsalicílico quando o paciente infartado está a caminho do hospital diminuem a mortalidade em 25%.
Omeprazol
O Omeprazol é indicado para tratar esofagite de refluxo, gastrite, úlcera gástrica e úlcera duodenal. Ele também funciona como um protetor gástrico para quem vai usar medicamentos que “machucam” o estômago.
O correto é tomar o Omeprazol 15 minutos antes da refeição, porque ele vai servir como um protetor do estômago durante todo o dia, evitando que haja uma liberação excessiva de ácido clorídrico, assim que o alimento chegar ao estômago.
O doutor Fábio lembra que o uso prolongado do Omeprazol não causa demência. "Houve um estudo sobre isso, que o uso do Omeprazol pode diminuir alguns nutrientes. O medicamento é seguro, mas deve sempre ter o acompanhamento médico."

tópicos:

Rolim Moura

 

Hino

A alvorada se elevando no oriente
No horizonte o véu azul soprando a brisa Num descampado entre
a mata exuberante Rolim de Moura despertando mais um dia!

Na floresta é uma eterna primavera
Animais que gritam livres e felizes
Marca o solo a pitoresca castanheira
Verde forte, vida rica e terra firme.

Enlaçando ao seu conceito de progresso
Sua essência é a esperança de crescer
Hasteando na Bandeira;
As virtudes deste povo,
O lirismo, o trabalho e o lazer.

O lema que prediz a nossa história:
Otimismo, solidariedade, muita
esperança,
Paz no coração.

Desfrutamos seu sustento, preservamos seus encantos,
Deus protege os migrantes desta pátria,
E os nativos desta terra cujo sonho é ser feliz


terça-feira, 24 de março de 2015

PERGUNTAR NÃO É PECADO, SE FOR QUE DEUS ME PERDOE. ESSE TIPO DE PALMEIRAS É DE QUAL ECOSSISTEMA

Look at my eyes... I'm pretty and young

Fim das coligações nas eleições proporcionais passa no Senado e segue para Câmara

 Robson Pires

O Plenário do Senado aprovou nesta terça-feira (24), em segundo turno, o fim das coligações partidárias nas eleições proporcionais. A Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 40/2011, do ex-senador José Sarney (PMDB-AP), havia sido aprovada em primeiro turno há duas semanas e faz parte de um grupo de matérias relacionadas à reforma política selecionadas pelo presidente do Senado, Renan Calheiros, e pelos líderes partidários.
Foram 62 votos a favor e apenas três contrários, além de uma abstenção. Para uma PEC ser aprovada, é preciso o apoio de três quintos dos senadores, ou seja, no mínimo 49 votos. A matéria agora segue para análise da Câmara dos Deputados. Pela proposta, somente serão admitidas coligações nas eleições majoritárias – para senador, prefeito, governador e presidente da República. Fica assim proibida a coligação nas eleições proporcionais, em que são eleitos os vereadores e os deputados estaduais, distritais e federais.

Consulta médica

 

O cardiologista em Natal pergunta ao paciente:
- Como está a sua alimentação ?
- Só como verduras, legumes, carne magra, peixe, zero de gordura e nada de sal.
- Faz alguma atividade física?
- Corro diariamente 10 km e depois faço uma hora na academia.
- Fuma?
- Nunca fumei na vida!
- Bebe?
- Meia taça de vinho tinto todo dia, às vezes duas.
- Atividade sexual?
- Hum... de 4 a 5 vezes por ano... 
O médico pondera por alguns segundos antes de continuar:
- Bem... quanto à alimentação e atividade física, tudo certo. Porém, o senhor tem que melhorar a frequência da sua atividade sexual. Sexo é fundamental para a saúde mental e reflete na saúde física. Eu, por exemplo, tenho 10 anos a mais que o senhor e não deixo por menos: transo pelo menos três vezes por semana!
- Acontece que o senhor é médico, doutor... Eu sou o padre numa paróquia lá do Seridó!

NA VIDA A GENTE TEM QUE SER COMPREENSIVO

Valdir Raupp lembra os 49 anos do PMDB e seu papel na redemocratização do país

Resultado de imagem para emblema do pmdb
Aos saudar os 49 anos do PMDB, comemorados nesta terça-feira (24), o senador Valdir Raupp (RO) afirmou que não há como dissociar a trajetória do partido à história da democracia brasileira.

Ele lembrou que o partido nasceu destinado à oposição ao regime militar e que, sob a bandeira do então MDB, se aglutinaram todas as forças democráticas que ousaram enfrentar o regime de exceção implantado em 1964.

Após ressaltar que o PMDB nasceu com o DNA da democracia, Valdir Raupp citou alguns dos líderes históricos do partido, como Ulysses Guimarães, Franco Montoro, Teotônio Vilela e Dante de Oliveira.

Raupp disse que o PMDB comandou a transição democrática e continua sendo uma força indispensável à política brasileira, conferindo ao país governabilidade e estabilidade política.

— Nos seus 49 anos de existência, o Partido do Movimento Democrático Brasileiro representa os mais profundos e legítimos anseios do cidadão. Vivemos um momento dos mais sensíveis da nossa história política. O PMDB, sem qualquer dúvida, será mais uma vez chamado a aglutinar o pensamento da nação na manutenção da trilha democrática na qual o partido sempre caminhou — afirmou o senador.

Agência Senado

Cassol luta bravamente na Justiça para que PM volte a fazer segurança particular para ele e sua família às custas do contribuinte

Da reportagem do Tudorondonia

O senador Ivo Cassol (PP), um dos homens mais ricos de Rondônia, criou e fez aprovar na Assembleia Legislativa uma lei feita sob medida para beneficiar a ele e sua família quando deixasse o cargo de governador. O objetivo de Cassol foi garantir o privilégio de ter policiais militares à sua disposição - bem como da mulher e dos filhos, além das próprias residências em Rolim de Moura, Porto Velho e Brasília - para fazer sua guarda pessoal, tudo às custas dos contribuintes.
Viaturas fornecidas e abastecidas pelo Estado, policiais militares, armamento, munição, rádios de comunicação e outros recursos da segurança pública foram colocados à disposição do senador e de sua família por força da lei que ele próprio fez aprovar na Assembleia.
Num privilégio inimaginável para o comum dos mortais rondonienses, até pouco tempo, Cassol andava acompanhando de vários policiais militares. Sua mulher, dona Ivone Cassol, também. O mesmo ocorria em relação aos filhos. No cinema, no salão de beleza, no shopping, em qualquer lugar em que eles iam, em qualquer parte do Brasil, lá estavam os policiais militares a escoltá-los.  Até nas férias o senador e os parentes eram protegidos  pela PM de Rondônia com diárias pagas pelo Estado.

Mas a farra acabou quando a juíza Inês Moreira da Costa, da 1ª Vara da Fazenda Pública de Porto Velho, julgou procedente uma ação popular impetrada pelo cidadão Domingos Borges e pôs um fim aos abusos, decretando a invalidade da Lei nº. 2.255/2010 que instituiu os privilégios para Cassol, mulher e filhos. 

Na sentença, a juíza anotou: “Quanto à invalidade da lei em tela, resta evidente que a norma se prestou a contemplar especialmente o então Governante (Ivo Cassol), mesmo afastado do cargo público; portanto, em sua vida privada, com deferências as custas do erário, ao arrepio da moralidade, impessoalidade, razoabilidade e interesse público”.

Ademais, segundo a magistrada, “ permite a utilização de servidores públicos para fins estritamente particulares, ou seja, autoriza expressamente a atuação de servidores em atividades estranhas ao órgão público”.
Sendo assim, para a juíza, há flagrante descompasso com os princípios da moralidade administrativa, da impessoalidade, da razoabilidade e do interesse público, na medida em que permite o dispêndio de recursos públicos para finalidades privadas.
Para mostrar quão lesiva era a lei para os cofres públicos, a juíza fez a seguinte observação : “Note-se que o Decreto nº. 15.862/2011, ao regulamentar a Lei nº. 2.255/2010,dispõe, em seu art. 5, nestes termos: Art. 5. O servidor que à serviço da segurança pessoal do ex-Governador se afastar do local de prestação de serviço, dentro dos limites territoriais do Estado de Rondônia, fará  jus a passagem e diárias, para cobrir as despesas de pousada, alimentação e locomoção urbana” .
CASSOL, O INCONFORMADO
Para manter o privilégio, o senador está lutando bravamente na justiça por meio de recursos  que visam restabelecer a sua segurança particular paga com dinheiro público... mas não tem obtido êxito.

No último dia 20, o juiz Edenir Sebastião Albuquerque da Rosa, da 2ª Vara da Fazenda Pública, negou liminar em mandado de segurança impetrado por Ivo Cassol contra ato do secretário chefe da Casa Militar do Governo de Rondônia que extinguiu o serviço de segurança pessoal.
Na ação, o senador alega a existência do" direito líquido e certo" de ter restabelecido o serviço de segurança, pois “tem direito adquirido”, requerendo seja concedida liminar no sentido da manutenção do serviço.
Ao negar a liminar, o juiz anotou: “O fato narrado não cria direito subjetivo ao agente público de utilizar a estrutura do Estado em situações que destoam de fundamento, causa e objetivo relacionados a interesse público e valores republicanos.
Ademais, imperioso ressaltar que a revogação da lei deu-se em razão de sentença judicial proferida em Ação Popular que tramitou na 1ª Vara de Fazenda  Pública, sob o nº 0007169-66.2011.8.22.0001. Na referida ação foi decretada a invalidade da norma legal, pois reconhecida a lesividade ao patrimônio em razão de seu cumprimento, uma vez que verificado o dispêndio de recursos públicos para finalidades privadas”.

MINAS DOMÉSTICAS

Pelo visto,  sena desse tipo está com os dias contados, matéria publicado no G1 e postada nesse blog com o título: Fezes humanas têm ouro e podem valer milhões, afirma estudo, vai mudar o conceito de cagão. 

No Brasil pode ser a forma de acabar  com o bolsa família e resolver parte do problema do desemprego, pois a merda  valendo dinheiro, a industria vai ter que fabricar utensílios para coleta, embalagem, armazenagem, maquinas para retirar/separar o ouro dos dejetos (fezes) e mais um monte de empregos indiretos surgirão. 

Sem falar no benefício que vai trazer ao meio ambiente. O pais vai economizar na área da saúde, pois as doenças de veiculação hídricas diminuirão de forma significativa. 

A meninada é quem vai pagar o "pato", pois  hoje em dia apanham para não cagar,com essa descoberta vão apanhar para cagar. 

A mina doméstica, digo a família que tiver um filho cagão vai ser motivo de orgulho. Atualmente é usado de modo pejorativo e considerado bulling.  

E olhe que o bulling segundo Cleo Fontes é uma das formas de violência que mais cresce no mundo,  Cléo Fantes  é educadora e autora do livro Fenômeno Bullying: Como Prevenir a Violência nas Escolas e Educar para a Paz.

O IBGE deve elaborar um censo, onde a principal pergunta é:  
quantos cagões tem nessa residência?

Se quando estiver sendo explorado comercialmente o ouro da merda, o PT ainda existir, vai ser o grande perdedor, pois vai está na merda, mesmo só tendo feito merda, mas como ela não tem presença de nenhum "metal " que tenha valor venal, ele vai negar que seja obra sua e tentar roubar a merda dos outros.  

Fezes humanas contêm ouro e metais preciosos, constata estudo


France Presse24/03/2015 05h00 - Atualizado em 24/03/2015 05h00

Cientistas estimam que fezes da população podem valer milhões de dólares.
Metais que saem em fezes vêm de produtos de limpeza, entre outras fontes.

Da France Presse
Parque reúne várias estátuas que mostram adultos e crianças defecando. (Foto: Kim Hong-ji/Reuters)Foto de arquivo mostra parque na Coreia do Sul que reúne estátuas que mostram adultos e crianças defecando: estudo descobriu que fezes contêm metais preciosos (Foto: Kim Hong-ji/Reuters)
Fezes humanas contém ouro e outros metais preciosos que poderiam valer centenas de milhões de dólares - afirmaram especialistas. Agora o truque é saber como recuperá-los - um ganho potencial que poderia também ajudar a salvar o planeta.
"O ouro que encontramos foi no nível de um depósito mineral mínimo", afirmou Kathleen Smith, da US Geological Survey, após sua equipe descobrir metais como platina, prata e ouro em resíduos tratados.
Um estudo recente realizado por outro grupo de especialistas na área constatou que os resíduos de um milhão de americanos poderiam conter até 13 milhões de dólares em metais.
Encontrar uma maneira de extrair os metais poderia ajudar o meio ambiente ao reduzir a necessidade de mineração e reduzir a liberação indesejada de metais no meio ambiente.
Todos saem ganhando

"Se for possível se livrar de alguns dos incômodos metais que atualmente limitam o quanto desses biossólidos podemos usar em campos e florestas, e ao mesmo tempo recuperar metais valiosos e outros elementos, temos uma situação em que todos saem ganhando", disse Smith.

"Há metais em todos os lugares - em seus produtos para cabelo, detergentes, até mesmo nanopartículas que são colocadas nas meias para evitar maus odores".
Mais de sete milhões de toneladas de biossólidos saem das instalações de águas residuais dos Estados Unidos a cada ano: cerca de metade é usada como fertilizante nos campos e nas florestas e a outra metade é incinerada ou enviada para aterros sanitários.
Smith e sua equipe estão em uma missão para descobrir exatamente o que está em nossos resíduos.
"Nós temos uma abordagem em duas frentes", explicou Smith. "Em uma parte do estudo, nós estamos olhando para a remoção de alguns metais regulamentados de biossólido que limitam a utilização para aplicação no solo".
"Na outra parte do projeto, estamos interessados em recolher metais valiosos que poderiam ser vendidos, incluindo alguns dos metais mais importantes tecnologicamente, como o vanádio e o cobre, presentes em telefones celulares, computadores e ligas metálicas".
Os resultados foram apresentados no 249º Encontro Nacional & Exposição da American Chemical Society (ACS), a maior sociedade científica do mundo, que acontece na cidade de Denver até a próxima quinta-feira.
---------------------------------------------------------------